8 Febrero, 2017

Histórias

A alquimia do trabalho da Rodas da Liberdade

Jeorge

Jeorge, atual Presidente da Associação Rodas da Liberdade, recebeu em 1993 uma cadeira de rodas vinda da Suíça de qualidade e adequada a sua situação física. Com uma melhor locomoção, ele pode buscar novos interesses, tornando-se ator de teatro e depois escritor de contos, sendo aluno de Raimundo Carreiro e teve o privilégio de editar seu próprio livro.

Depois ele se formou na Faculdade AESO Barros Melo, cursando bacharelado em Cinema de Animação. Atualmente, ele trabalha como professor em grafismo e animação na Kabun e desenvolve trabalhos em um Studio de animação. Em 2015, Jeorge esta realizando seu primeiro curta metragem  “O Organismo” e mostrar ao público sua sensibilidade e sabedoria adquirida ao longo da sua jornada da relativa deficiência.

José

”Não sabia que o mundo era tão grande e que tinha tanta gente! ”

José, poliomielite e morador de um engenho perto de Ipojuca se arrastava no chão e achava que o mundo se limitava àqueles campos de cana ao seu redor. Ele recebeu uma cadeira de rodas vinda da Suíça e com isso seu horizonte foi ampliado.

Ele, que nunca havia visto o mar, chorou no seu primeiro encontro com a beleza do mar de Porto de Galinhas e perguntou pelas paredes que seguravam tanta água. Quando ele foi para Recife a primeira vez (50 km do seu domicilio), na volta, ele contou inocentemente: ”não sabia que o mundo era tão grande e que tinha tanta gente! ”

Depois ele foi morar num Centro com pessoas com deficiência e se tornou 8 vezes vice-campeão brasileiro de natação e 5 vezes campeão brasileiro de basquete adaptado, se tornou também um dos pilares da seleção brasileira. Por meio dessas atividades esportivas, José viajou no Brasil todo e em inúmeros países. Além das suas competências esportivas, ele trabalha numa fábrica de cadeira de rodas, dirigi, se familiarizou com a tecnologia e criou uma família linda.

Levy

“A Rodas da Liberdade é como uma Luz que ilumina um caminho cheio de amor. Constatei através da Associação e o exemplo de Michel que eu posso viver feliz apesar da deficiência e fazer coisas que nunca tinha imaginado ”

Pai de dois filhos, 34 anos, paraplégico depois de um acidente de trabalho se dedica hoje totalmente à educação deles. Nem sempre foi assim. Há alguns anos, após muitas dificuldades e da não aceitação da sua deficiência, tentou tirar a própria vida várias vezes. Em razão da gravidade da situação, Michel convidou-o a fazer uma Reabilitação intensiva física como psicológica. Depois de um certo tempo, Levy ficou com outro estado de espírito,   encontrando um novo desejo de viver terminando a sua escolaridade e cuidando novamente de seus filhos. Ao longo desses anos, nós lhe oferecemos várias cadeiras de rodas tipo monobloco de última geração. Além disso, ele se dedica sempre a ajudar a Associação Rodas da Liberdade a fim de compartilhar a sua experiência com outros beneficiados como foi feito de maneira belíssima com Valdson (ver exemplo abaixo). Ele se tornou também o encarregado operacional do Projeto Praia sem Barreiras em Porto de Galinhas, dividindo a sua experiência de forma relevante.

Débora

“A Associação Rodas da Liberdade despertou em mim a esperança a fim de que eu possa recomeçar uma nova vida”

Esta linda jovem de 23 anos, se tornou paraplégica num acidente de carro e além de ter perdido a mobilidade das suas pernas, perdeu o seu pai. Depois de grandes dificuldades a aceitar tudo que estava acontecendo, Debora se beneficiou do nosso apoio psicológico e logístico lhe oferecendo uma almofada específica ROHO, devido à dificuldade que ela tinha de ficar sentada mais de meia hora, em razão de dores agudas, e uma cadeira de rodas de qualidade e adequada para sua nova situação física. Ela teve o privilégio de se reabilitar no Rede Sarah em Fortaleza-CE, assim lhe ajudou a adquirir confiança, autonomia, mais conforto e começou a curtir a vida novamente, tendo uma vida ativa, terminando a sua escolaridade e agora estudando na Universidade Federal de Pernambuco em Engenharia da Computação para poder depois oferecer suas habilidades para a sociedade.

Valdson

Valdson se tornou paraplégico depois de sofrer um acidente de ônibus na Bahia voltando para a casa dele depois de um ano de trabalho nos campos de cana no Mato Grosso. Depois de ter passado algumas semanas no hospital da Restauração em Recife, ele voltou para sua casa no Vale do Catimbau-Buique-PE sem ter noção e conhecimentos sobre a sua deficiência, sabia que era paralítico, que ele não mexia as suas pernas, não as sentia e não controlava suas necessidades fisiológicas e sua vida se limitaria no entorno de seu lar. Quando o conhecemos, ele ficava a maioria do tempo na sua cama assistindo TV e sem nenhuma expectativa de vida. Depois de tê-lo encontrado pela primeira vez, tomamos a decisão junto com Ulla Straessle da Associação 1:1 de criar um programa de assistência para ajudá-lo.
Começamos por conversar bastante com ele e ver as suas necessidades e desejos, mostrando seu potencial para ter uma vida normal. No início, ele não acreditava muito nas nossas conversas até o dia que começamos a sua reabilitação com a sua nova cadeira de rodas que lhe oferecemos, monobloco de qualidade, mais adequada que a outra que ele tinha e feita nas medidas certas para ele adquirir mais autonomia na sua vida cotidiana. A sua reabilitação foi feita durante mais ou menos 2 anos com ajuda de alguns voluntários e com a supervisão de Michel. Durante esses anos, ele aprendeu a conhecer sua deficiência de forma teórica e prática, como o uso das suas novas pernas redondas, a fazer a transferência da cadeira de rodas para cama, para o sofá, para o vaso e para o carro, aprendeu a se vestir entre outros atos do cotidiano. Nesse período, ele voltou a ter uma vida ativa e normal, como voltou a estudar, a sair com os amigos, a viajar e se casou com Celia para uma vida bela e feliz.

Nina

Quando conhecemos Nina, ela já tinha uma vida ativa trabalhando na Prefeitura do Recife e fazendo parte do grupo de dança Cia Cadência e nessa época ela estava se preparando para o Campeonato brasileiro de Dança esportiva. Dia 27 de novembro de 2014 foi feita a entrega de uma nova cadeira de rodas de dança para Nina Souza num lindo Evento organizado por Savio Delano e Juliana Carvalho.

Logo depois da apresentação das atividades das Rodas da Liberdade do Presidente Michel Peneveyre foi feita a entrega emocionante da cadeira de rodas de dança seguido de duas danças de dois Seres Humanos (Nina e seu companheiro Rogerio) se expressando em harmonia apesar das suas condições físicas diferentes. Mais uma demonstração da União entre dois Seres que relativiza a noção de deficiência juntando assim o mundo das diferenças.

Com a nossa Gratidão a todos que participaram do sucesso deste evento, Savio Delano, Juliana Carvalho, Bispo Cristóvão, Artur represente da Ortomix, Nina Souza, Rogerio Silva, Lilian Martins da Cia Cadência, Marcelo Guimaraes do Trilho Studio bem como aos membros das Rodas da Liberdade, Jandoelma, Inacio, Marcos, Linda, Creusa, Carlos Eduardo, Dona Dorali.
Um tempo depois, Nina e Rogerio foram representar com a sua nova cadeira de rodas o Estado de Pernambuco no Campeonato Brasileiro de Dança Esportiva em Cadeira de Rodas em Minas Gerais e voltaram com uma Medalha de Ouro no pescoço e um Troféu de Campeão brasileiro.